Corredor das equilibristas em 120 minutos

[por Cecília Troiano]

Nunca imaginei que o paraíso das equilibristas pudesse estar no subsolo de um shopping  center!

Pois é, descobri isso na tarde de ontem quando, para renovar meu passaporte, tive duas horas livres. Ter tempo é um luxo para qualquer equilibrista nos dias de hoje, certo?

Nessas duas preciosas horas encontrei tudo  –  para não exagerar, quase tudo –, que uma equilibrista precisa. Especialmente se ela trabalha, tem filhos, marido e uma casa para cuidar. Nesse espaço um pouco escuro do shopping aproveitei cada um dos meus 120 minutos disponíveis.

Comecei deixando 2 raquetes dos meus filhos para encordoar. Depois, a poucos passos dali, fiz algumas cópias numa gráfica rápida. Mais alguns metros depois, deixei uma pulseira da minha filha para soldar. A pulseira já estava fazendo aniversário de 1 ano em minha bolsa! Caminhando com calma pelo corredor (notem que eu estava andando com calma, outra raridade), vejo um quiosque que vendia cartuchos para impressora. Em casa estou sem poder imprimir há mais de 2 meses por falta de tinta! Em 5 minutos saio feliz da vida com os cartuchos, preto e branco e colorido,  dentro da bolsa.

Já são mais de 4 da tarde e sinto um pouco de fome. Nada melhor que um lanche saudável. Desço a escada rolante, agora estou no segundo subsolo. Paro numa loja de produtos naturais e como uma deliciosa e revigorante salada de fruta. Ter tempo para comer já é um privilégio e, se for uma coisa que faz bem então, é um luxo. Lembro-me de que as raquetes devem estar prontas e volto à loja para retirá-las. Pronto, raquetes na mão. Ops, estava me esquecendo da pulseira que ficou para soldar. Passo lá e pego a pulseira. Que bom, chegarei em casa com a pulseira consertada.

Olho para o relógio e já estava na hora de ir à Polícia Federal para a renovação do meu passaporte. Entrego meus documentos e em 5 minutos sou atendida. Mais 10 minutinhos, tudo resolvido. Nem acredito, burocracia zero.

2 horas e 6  tarefas da lista “to do” ticadas: raquetes, ok, cópias na gráfica, ok, solda da pulseira, ok, compra de cartuchos, ok, lanche, ok, passaporte, ok. Saio do shopping com uma sensação de dever cumprido, de tempo bem gasto, de alívio. Penso um pouco sobre porque sinto tanta satisfação em fazer coisas tão pequenas… De repente descubro que minha felicidade faz muito sentido. Riscar tarefas da nossa lista de tarefas é como ir descarregando uma mochila cheia de pedras, bem pesada, que se carrega nas costas. A cada pedra que tiramos, o alívio vai aumentando. Se saem todas, alívio total. Foi assim que me senti, aliviada e, mais do que tudo, vitoriosa.

Saio de lá com vontade de ter outras 2 horas para usar outros serviços do mesmo andar: consertar meu liquidificador, fazer uma massagem, fazer as unhas e trocar as baterias dos 3 relógios que estão “mortos” dentro do meu armário.

Curiosas para saber onde era esse paraíso? Nem é o shopping que mais gosto, mas a área de serviços é imbatível e poderia ser renomeada de “corredor das equilibristas”: é o subsolo do Shopping Eldorado. Vale conferir a dica!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s